ABBI – Associação Brasileira de Biotecnologia Industrial
Notícias
29 de março de 2018

Bioenergia: Brasil é referência mundial em energia renovável

País tem se mostrado engajado na busca pela ampliação do uso de energia renovável em prol do meio ambiente.

 

Por Bernardo Gradin – 28/03/18 – O Brasil é o terceiro maior gerador de energia renovável do mundo. A constatação foi feita pela Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês). De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o país conta com uma matriz elétrica de energia renovável predominante, “com destaque para a geração hidráulica que responde por 68,1% da oferta interna” e é uma das grandes forças brasileiras quando o assunto é energia renovável.

Com esse resultado, o Brasil aparece na frente de muitos países e se mostra uma referência quando no uso de bioenergia para redução de impactos no meio ambienteatravés das matrizes energéticas de baixa agressividade, que não liberam resíduos ou gases nocivos na atmosfera. Ou seja, energia limpa.

Além disso, o país também é considerado como o terceiro maior produtor de energia hidrelétrica em relação aos outros países do mundo, outra energia limpa de grande impacto. Esse destaque no cenário mundial é extremamente importante, principalmente para o meio ambiente, já que por conta disso, especialmente levando em consideração a energia vinda das águas, é possível apontar uma redução de 28,1% na emissão de gases do efeito estufa entre 2015 e 2016.

E quanto à energia eólica no Brasil? Ela é uma das maiores provas de que o Brasil tem se esforçado para ampliar e diversificar sua matriz energética em busca de reduzir os danos ao meio ambiente. De acordo com dados da Global Wind Energy Council (GWEC), “o país é o oitavo maior produtor mundial” desse tipo de energia.

Outro destaque brasileiro é a produção de biocombustível. Graças em especial ao etanol, o país ocupa a posição de segundo maior produtor de biocombustível do mundo, segundo dados recentes do portal Statista, especializado em estatística. O impacto de todo esse tema diretamente na vida das pessoas, além da redução de problemas ambientais, é que as energias renováveis não são apenas limpas, mas também mais baratas ao consumidor.

E o futuro nacional no segmento de soluções ambientais e redução da emissão de gases poluentes tem grandes chances de ser ainda melhor, já que o governo sancionou a lei para criação do RenovaBio, um marco regulatório para biocombustíveis e que tem como objetivo auxiliar no cumprimento das metas determinadas pelo Acordo de Paris, o que ajuda a minimizar os impactos da indústria no meio ambiente.

Fonte: Site do Governo do Brasil

 

Clique aqui para ler artigo completo.