ABBI – Associação Brasileira de Bioinovação
Notícias
26 de abril de 2016

Clariant conclui extensa série de testes com resíduos de cana-de-açúcar e obtém excelentes resultados

 

São Paulo, 19 de abril de 2016 – A Clariant, uma das empresas líderes mundiais em especialidades químicas, realizou testes com mais de 40 contêineres de bagaço de cana provenientes do Brasil, nas instalações de sua planta piloto pré-comercial localizada em Straubing, Alemanha, a fim de obter uma rigorosa validação técnica e econômica da tecnologia sunliquid®. Com os testes, a Clariant confirmou mais uma vez que o custo total por litro de etanol celulósico, incluindo matéria-prima, conversão e depreciação, usando a tecnologia sunliquid® pode alcançar um preço competitivo em relação ao etanol de cana-de- açúcar no Brasil.

“A produção de enzimas na própria planta, de forma integrada ao processo e usando enzimas específicas para resíduos de cana-de-açúcar, traz vantagens competitivas e permite que a nossa tecnologia sunliquid® ofereça alta produtividade e benefícios econômicos em termos de despesas operacionais para a produção de etanol celulósico”, enfatiza o Dr. Markus Rarbach, Diretor de Biofuels & Derivatives da Clariant. “Além disso, o avançado desempenho das nossas enzimas otimizadas nos permite usar um pré- tratamento altamente estável, mecanicamente simples, sem produtos químicos, com base em equipamentos comercialmente comprovados. A validação do processo na prática sempre foi o princípio fundamental do desenvolvimento da nossa tecnologia sunliquid® e, com essa metodologia, não poderíamos ter tido mais sucesso. Nossa filosofia sempre foi buscar a simplicidade”, conclui Rarbach.

Os testes de desempenho na planta pré-comercial, em Straubing, foram realizados utilizando diversas variações de composição (a granel e por fardo), com o processamento de diferentes quantidades de palha e bagaço de cana. Alcançou-se um rendimento de até 300 litros de etanol por tonelada de bagaço seco, que foi validado durante os diversos testes de desempenho. Os ensaios com resíduos de cana-de-açúcar são um importante passo para a realização de um projeto em escala comercial utilizando esses resíduos.

Além do excelente rendimento na conversão de açúcares C5 e C6 em etanol celulósico, a Clariant conseguiu demonstrar sua excelente estabilidade e performance de fermentação. Uma parte do etanol utilizado nos testes de desempenho foi enviada ao Brasil e usada em uma aplicação comercial. Os detalhes serão anunciados em breve.

A planta pré-comercial da Clariant também fez uma demonstração da produção de etanol celulósico à base de resíduos agrícolas, como palha de cereal e resíduo de espiga de milho, para os mercados europeu e norte-americano. No ano passado, a Clariant anunciou a inauguração do seu novo centro de P&D em Planegg, cidade próxima a Munique, demonstrando o forte compromisso da empresa com a aplicação da biotecnologia no desenvolvimento de processos e produtos sustentáveis de origem biológica no segmento de biocombustíveis e produtos químicos. Mais recentemente, a tecnologia sunliquid® foi vencedora do Prêmio Inovação 2015 para Clima e Meio Ambiente, na Alemanha.

 

Fonte: Clariant

LATIN AMERICA MEDIA RELATIONS

MARIA ISOLINA NOGUEROL

Phone +55 11 5683 7101

mariaisolina.noguerol@clariant.com